Clima e DesenvolvimentoA importância da questão climática para as instituições financeiras de desenvolvimento no Brasil

$uwalkcjxib

preencha o formulário abaixo

Preencha corretamente os campos marcados

Enviando...

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Para continuar navegando, desabilite seu bloqueador de anúncios.

As mudanças climáticas representam um risco potencial para setores da economia e para a sociedade. Estima-se que até R$ 43 trilhões em ativos no mundo estejam sob risco climático pelo aumento de temperatura até 2100.
 

Ao mesmo tempo, a transição para uma economia de baixo carbono pode mobilizar recursos e favorecer o crescimento de determinados setores em economias emergentes como o Brasil. A agenda climática é, portanto, uma agenda de desenvolvimento. Como tal, cabe sua incorporação à estratégia de instituições financeiras de desenvolvimento (IFDs).

A publicação "Clima e Desenvolvimento: a importância da questão climática para as instituições financeiras de desenvolvimento no Brasil" discute a relação entre mudanças do clima e desenvolvimento, apresentando oportunidades financeiras e riscos físicos e de transição para o setor financeiro. Também traz uma perspectiva sobre como as IFDs brasileiras vêm lidando com este tema e referências para avanço nesta agenda.