Amazônia no Século XXI

Capital natural, desenvolvimento sustentável e justiça social

O atual cenário global de destruição das florestas tropicais e mudanças no clima tem levado as sociedades a pensar com urgência em novos caminhos de desenvolvimento que contemplem a proteção da biodiversidade e as demandas sociais. A Amazônia aparece com destaque nessa discussão, por abrigar as maiores diversidades biológicas e culturais do mundo, responsáveis por garantir serviços ecossistêmicos fundamentais para o bem estar da humanidade, incluindo a regulação do clima e do regime de chuvas. 

Preencha com os seus dados

Receba o estudo em seu e-mail

Sobre a Publicação

A publicação "Amazônia no Século XXI: capital natural, desenvolvimento sustentável e justiça social" faz uma análise de conjuntura focada no Rio Juruá, um dos principais afluentes do rio Amazonas que representa uma região que vem se destacando pelas iniciativas de conservação e desenvolvimento local que combinam proteção da biodiversidade e bem-estar das populações locais.


O presente estudo foi coordenado pela SITAWI, em parceria com o Instituto Juruá, no âmbito do Programa Território Médio Juruá (PTMJ). O programa é uma iniciativa de desenvolvimento territorial focada no Médio Juruá, uma região de alta importância ecológica e social no estado do Amazonas, que tem como objetivo a conservação da biodiversidade e a melhoria da qualidade de vida das populações tradicionais e indígenas do território.

Agradecemos às comunidades locais do Médio Juruá, às organizações de base, aos gestores das Unidades de Conservação (Resex Médio Juruá e RDS Uacari)], ao Fórum Território Médio Juruá pelo apoio e informações compartilhadas.


O PTMJ tem o apoio da USAID, Natura e Coca-Cola Brasil, a gestão programática e financeira da SITAWI, e conta com diversos parceiros de implementação, como a Associação dos Produtores Rurais de Carauari (ASPROC), Associação dos Moradores Agroextrativistas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Uacari (AMARU), Associação de Moradores Extrativistas da Comunidade de São Raimundo (AMECSARA), Associação de Mulheres Agroextrativistas do Médio Juruá (ASMAMJ) e Fundação Amazônia Sustentável (FAS). Como parceiros estratégicos, conta com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o Departamento de Mudanças Climáticas, Gestão de Unidades de Conservação (DEMUC/SEMA) e Fórum Território Médio Juruá.

Baixe o estudo Gratuitamente

ACESSE JÁ

Acompanhe as Finanças do Bem

SITAWI Finanças do Bem